Pages

1 de outubro de 2008

Os paradoxos da crise capitalista

A face cruel da crise capitalista de '29, foi a lei da oferta e da procura. Ou seja, para que o valor das mercadorias seja lucrativo, é necessário o equilíbrio entre produção e demanda. Essa lei garante os lucros da burguesia. Na crise de '29, havia excedente de produção, por isso os preços despencaram. Qual foi a solução? Destruir as mercadorias. Inclusive os alimentos. Para os capitalistas, não importava se o povo estava faminto. O importante era destruir o excedente, para que a lei da oferta e da procura desequilibrasse a favor da burguesia. Pouca oferta significa preços altos.


1. Com sua palavras, faça uma descrição sobre a situação da classe operária durante a crise de '29.

A atual crise capitalista, tem semelhanças com a crise de '29. Uma delas é o rompimento com o liberalismo. Assim como hoje, em '29, os economistas defendiam a idéia de que o Estado não pode interferir na economia. Porém, com a crise, que socorre o mercado é o governo e, com dinheiro público, adquirido através dos impostos. Assim foi o New Deal. Um extenso programa de socorro financeiro ao mercado.2. Você concorda com essa idéia de o governo tirar dinheiro do seu bolso para socorrer o mercado (bancos, indústria, bolsa, grande comércio, setor de serviços...)? Explique com suas palavras.

O capitalismo defende o neoliberalismo (Estado mínimo). A propriedade privada e a livre concorrência. O socialismo defende a propriedade coletiva dos meios de produção e o Estado é responsável pelo mercado, ou seja, é o Estado quem decide as políticas econômicas e o que deverá ser produzido.
Mas é curioso. Quando o capitalismo está em crise, o mercado é socorrido com dinheiro público. Isso é socialismo, pois divide os prejuízos com toda a sociedade. No entanto, quando tudo está bem e os lucros são gigantescos, o mercado não divide esses lucros com a sociedade.

3. Seria o socialismo para os ricos e o capitalismo para os pobres?
Você concorda com isso? Explique com suas palavras.



12 comentários:

Leticia e Marcus Vinicius 901 disse...

1.Por causa da crise dos 29, milhões de pessoas perderam seus empregos. Sem fonte de renda,elas não tinham como sustentar a si e a sua família.Como muitas famílias moravam de aluguel, elas não tiveram como pagar e acabaram sendo expulsas e obrigadas a procurar abrigo em favelas ou em casa de parentes. Mas isso não aconteceu com toda a classe operária, alguns conseguiram se manter no emprego e mantendo quase o mesmo padrão de vida de antes, mas é claro, sofreram um pequeno corte no salário.

2. Não, pois quem faz as burrices na economia é a burguesia e não eu, uma simpes cidadã que tenta sobreviver nesse mundo consumista e fútil de hoje.

3.Porque quando acontece a crise, quem socorre é o governo com o dinheiro do povo, mas quando a crise acaba quem desfruta os lucros é a burguesia

Aline e Larissa disse...

1) Com isso, milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego.

2)Não. Porque eles estão tirando, melhor dizendo roubando as pessoas que sofrem todos os dias para poderem criar seus filhos, com o mínimo e miseravel dinheiro que eles ganham.

3)Sim, eu não concordo. Porque os socialista dividem os prejuízos com a sociedade e quando eles ganham lucros eles não dividem, melhor dizendo nem lembra do povo!!

LUCIANA.ROBERTA disse...

O1)COM ISSO MILHARES DE BANCOS ,INDUSTRIAS E EMPRESAS RURAIS FORAM A FALÊNCIA E PELO MENOS 12MILHÔES DE NORTE-AMERICANOS PERDE3RAM O EMPREGO
2)NÃO, PORQUE ISTO E OBRIGAÇAO DOS BANCARIOS NÃO DA POPULAÇAO.
3)SIM.NÃO.PORQUE NO SOCIALISMO ELES DIVIDEM O DINHEIRO ENTRE SI E NÂO COM O POVO CAPITALISTA.

Douglas disse...

1)com isso milhares de banco, industrias e empresas rurais foram a falencia e pelo menos 12 milhôes de norte-americanos perderam o emprego.

2)Claro que não.Porque isso é obrigação dos bancários e não da população.

3)sim .Não.Porque no socialismo eles devidem o dinheiro entre si e não com o povo capitalista.

Marcelo disse...

1. Com sua palavras, faça uma descrição sobre a situação da classe operária durante a crise de '29.
por causa da crise de 29,milhares de pessoas perderam seus empregos,eles não tinham como sustentar famílias sem dinheiro.

2. Você concorda com essa idéia de o governo tirar dinheiro do seu bolso para socorrer o mercado (bancos, indústria, bolsa, grande comércio, setor de serviços...)? Explique com suas palavras.
Não,porque se os bancos,as industrias e etc,falir o governo não pode tirar dinheiro do povo para ajudar os bancos e as industrias e voltarem a lucrar,sem devolver o dinheiro do povo.

3. Seria o socialismo para os ricos e o capitalismo para os pobres?
Você concorda com isso? Explique com suas palavras.
Não por causa disso a muitas desigualdades sociais.

João Pedro e Paulo Vitor disse...

1)Com isso milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram a falencia e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego.

2)Não.Porque o dinheiro conquistado pelo suor do brasileiro não pode beneficiar somente o governo.
3)Não porque os direitos devem ser iguais para todos.

alan disse...

1)Com sua palavras, faça uma descrição sobre a situação da classe operária durante a crise de '29.

por causa da crise,milhares de operarios ficaram desempregados pois seus patroes nao teriam como pagalos e nao teriam como sustentar suas familias.

2)Você concorda com essa idéia de o governo tirar dinheiro do seu bolso para socorrer o mercado (bancos, indústria, bolsa, grande comércio, setor de serviços...)? Explique com suas palavras.

Nao porque nos trabalhamos muito.

3) Seria o socialismo para os ricos e o capitalismo para os pobres?
Você concorda com isso? Explique com suas palavras.

sim.nao. porque com isso os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres.

lucas Gomes disse...

1) A Crise de 1929 foi o colapso temporário do capitalismo ocorrido em 24 (número fatídico) de outubro de 1929, quando, de uma vez por todas, o socialismo consolidou-se mundialmente. Neste dia, a Bolsa de Valores de Nova York caiu uma porrada de por centos, fazendo que todos no mundo inteiro perdessem zilhões de dólares.

2) não. Porque e do nos impostos q vem o dinheiro e se o governo socorrer o mercado o nossos imposto aumenta.

3)não por causa disso a muitas desigualdades sociais...

ALUNO:Lucas Gomes Olintho

lucas Gomes disse...

1) A Crise de 1929 foi o colapso temporário do capitalismo ocorrido em 24 (número fatídico) de outubro de 1929, quando, de uma vez por todas, o socialismo consolidou-se mundialmente. Neste dia, a Bolsa de Valores de Nova York caiu uma porrada de por centos, fazendo que todos no mundo inteiro perdessem zilhões de dólares.

2) não. Porque e do nos impostos q vem o dinheiro e se o governo socorrer o mercado o nossos imposto aumenta.

3)não por causa disso a muitas desigualdades sociais...

ALUNO:Lucas Gomes Olintho

roberta disse...

1)uma grande depressão econômica que teve início em 1929, e que persistiu ao longo da década de 1930, terminando apenas com a Segunda Guerra Mundial.

2)Em virtude da enorme importancia da economia americana mundial.
3)A manipulação do mercado hipotecário de alto risco levou a uma crescente contração de crédito e a uma crise de liquidez.

douglas disse...

1)foi a economia,a queda da bolsa de valores de Nova York,a grande depressão.

2)em 1929 o país enfrentava a maior crise da sua história, ela causou grandes problemas sociais quanto pela dimensão mundial que assumiu.

3)o capitalismo foi salvo pelo socialismo porque no socialismo não existe propriedade privada.

jose carlos disse...

1)A queda da bolsa de valores,superprodução de
mercadorias.
2)Em virtudi da enorme impotancia da economia
americana mundial.
3)Quando o "socialimo" salva o capitalismo
Não faltam por estes dias pungentes certidões de óbito sobre o "fim do capitalismo americano tal como o conhecíamos".
O que é de assinalar é que o capitalismo está a ser salvo pelo mecanismo mais simbólico do velho socialismo, ou seja, a nacionalização e a "state property" de companhias financeiras privadas à beira da falência. O problema é que não há aí nada de "socialismo", mas sim uma espécie de "capitalismo financeiro de Estado", como resposta a uma situação de emergência...
[Publicado

Postar um comentário