Pages

8 de maio de 2009

Rebeliões que abalaram a República Velha

Canudos era uma comunidade pobre no serão da Bahia, no fim do século XIX. Ocupava uma área de terra sem dono. As pessoas foram ocupando o lugar lentamente, construindo uma casinha ali, um galinheiro acolá, uma lojinha por perto... até que surgiu uma cidade de 30 mil habitantes. O líder da comunidade de Canudos era o pregador religioso Antonio Conselheiro. Ele afirmava que o Messias (Deus) logo iria voltar à Terra e queimar os homens maus em fogo e enxofre.
Canudos começou a incomodar os poderosos. Os coronéis se irritavam com os sertanejos, que pareciam viver com autonomia. A Igreja não aceitava que houvesse um homem fazendo pregação religiosa por conta própria.

Caracterize a Revolta de Canudos, destacando o grupo social a que pertenciam os habitantes do arraial, a importância da religião para a comunidade, os principais grupos que se colocaram contra Canudos e a atitude tomada pelo governo.
((PROIBIDO "COPIAR" E "COLAR")

CONTESTADO

Contestado foi um movimento camponês que aconteceu em Santa Catarina. No começo do século XX, a região foi ocupada por empresas que exploravam madeira e por uma companhia estadunidense que construía uma estrada de ferro. Todas elas invadiam as terrinhas dos camponeses e os expulsavam da região. A Serraria Lumber tinha sua própria guarda particular, impondo com violência a vontade da empresa na região.
Os camponeses montaram um acampamento na Taquaruçu, uma área no interior catarinense. Liderados pelo monge José Maria, acreditavam que em breve Cristo retornaria para ajudá-los contra os poderosos que roubavam terras dos pequenos. Confiantes na proteção de Deus, trataram de atacar os agressores. Arrancaram trilhos e incendiaram galpões das serrarias.

Com suas palavras, responda quais foram as causas que suscitaram a Revolta do Contestado. (PROIBIDO "COPIAR" E "COLAR")

10 comentários:

Lais disse...

A chamada Guerra de Canudos, revolução de Canudos ou insurreição de Canudos, foi o confronto entre um movimento popular de fundo sócio-religioso e o Exército da República, que durou de 1896 a 1897, na então comunidade de Canudos, no interior do estado da Bahia, no Brasil.

O episódio foi fruto de uma série de fatores como a grave crise econômica e social em que encontrava a região à época, historicamente caracterizada pela presença de latifúndios improdutivos, situação essa agravada pela ocorrência de secas cíclicas, de desemprego crônico; pela crença numa salvação milagrosa que pouparia os humildes habitantes do sertão dos flagelos do clima e da exclusão econômica e social.

Inicialmente, em Canudos, os sertanejos não contestavam o regime republicano recém-adotado no país; houve apenas mobilizações esporádicas contra a municipalização da cobrança de impostos. A imprensa, o clero e os latifundiários da região incomodaram-se com uma nova cidade independente e com a constante migração de pessoas e valores para aquele novo local passaram a acusá-los disso, ganhando, desse modo, o apoio da opinião pública do país para justificar a guerra movida contra o arraial de Canudos e os seus habitantes.

Aos poucos, construiu-se em torno de Antônio Conselheiro e seus adeptos uma imagem equivocada de que todos eram "perigosos monarquistas" a serviço de potências estrangeiras, querendo restaurar no país o regime imperial, devido, entre outros ao fato de o Exército Brasileiro sair derrotado em três expedições, incluindo uma comandada pelo Coronel Antônio Moreira César, também conhecido como "corta-cabeças" pela fama de ter mandado executar mais de cem pessoas na repressão à Revolução Federalista em Santa Catarina, expedição que contou com mais de mil homens. A derrota das tropas do Exército nas primeiras expedições contra o povoado apavorou o país, e deu legitimidade para a perpetração deste massacre que culminou com a morte de mais de seis mil sertanejos. Todas as casas foram queimadas e destruídas.

Leticia e Kelly disse...

foi históricamente caracterizada pela presença de latifúndios improdutivos, situação essa agravada pela ocorrência de secas cíclicas, de desemprego crônico; pela crença numa salvação milagrosa que pouparia os humildes habitantes do sertão dos flagelos do clima e da exclusão econômica e social.
No final do século XIX, o arraial de Canudos tinha 5.200 casas e aproximadamente 25 mil habitantes, a maioria absoluta de sertanejos agrupados em torno da figura misterio-sa do beato Antônio Conselheiro, que desafiava a República recém-proclamada.

Elianderson disse...

1)foi um confronto popular e religioso contra contra o exercito.fio os sertanejos(os altonomos),era dela e que delas tiravam seu sustento. foi o confronto entre um movimento popular de fundo sócio-religioso e o Exército da República, que durou de 1896 a 1897, na então comunidade de Canudos, no interior do estado da Bahia no Brasil.



2)A Guerra do Contestado foi um conflito armado entre a população cabocla e os representantes do poder estadual e federal brasileiro travado entre outubro de 1912 a agosto de 1916, numa região rica em erva-mate e madeira disputada pelos estados brasileiros do Paraná e de Santa Catarina.

wiriquy ferreira disse...

Eles pertenciam ao grupo social dos trabalhadores.eles afirmavam a volta do messias (Deus) para a salvação deles.Os coronéis se revoltaram contra eles.O governo mandou um exército para sufocar o movimento liderado pelo peregrino nascido no Céara.


Os principais motivos da revolta do contestado foram os problemas sociais,decorrentes principalmente da falta de regularização da posse de terras, e da insatisfação da população.

leonardo s garcia gostoso disse...

primeiros tempos da República, mostra o descaso dos governantes com relação aos grandes problemas sociais do Brasil. Assim como as greves, as revoltas que reivindicavam melhores condições de vida ( mais empregos, justiça social, liberdade, educação etc), foram tratadas como "casos de polícia" pelo governo republicano. A violência oficial foi usada, muitas vezes em exagero, na tentativa de calar aqueles que lutavam por direitos sociais e melhores condições de vida.


foi confronto popular religioso e ajuda do exercitor.e foi sertanejos [altomamos] era dele que tiraram o seu sustento
eo clero eos latifundiariose quando tropas invadiu o povoado

juliana gomes maia disse...

foi um confronto popular e religioso contra o exercito.foi os sertanejos (altonomos)o exercito da república durou de 1896 a1987 na então comunidade de canudos;no interior doestado da bahia;no brasil

debora e tatiane disse...

foi um confronto popular e religioso contra o exercito.Foi os sertasnejos( altonomos), era dela e que eles tiravam seus sustento,a impresaso, clero e os latifundiarios da regiao primeiramente quando as tropas invadiu o povoado perderam ,ai os governantes permitiram que acontecesse o massacre

rudilaine disse...

canudos era uma comunidade pobre no sertão da bahia que por sua ves ocupava uma terra sem dono , as pessoas foram ocupando o lugar lentamente fasendo casas um galinheiro acolA e etc. o lider de canudos era um religioso antonio conselheiro.daí canudos começol a icomodar os poderosos coronéis e icomodavam os sertanejos.a igreja não asseitava que um homem pregasse a religião por conta propria.

Anônimo disse...

aff minha professora copio desde a parte do caracterize ate atitude tomada pelo governo e mando a a turma dela fazer um trabalho respondendo tudo aquilo pqp affz ¬¬ e o pior e q la não tem tudo q tah escrito ¬¬ q droga!?

Anônimo disse...

Aff meu professor passou um trabalho com essa mesma pergunta velho '

Postar um comentário